Leimotiv

pachamama31Todos nós podemos:

(1) conhecer detalhadamente as tarefas que realizamos em nossas casas

podendo assim:

(2) escolher e estabelecer os princípios para a gestão das escolhas tecnológicas domésticas

como um

(3) processo integrado ao Planeta (quiçá Universo)

que trará

(4) qualidade de Vida e valor às nossas relações com o ambiente.

 

Ou se preferir seguem palavras de Susan Blackmore

Então pense nisso dessa forma. Imagine um mundo cheio de cérebros e muito mais memes do que casas possíveis para eles. Os memes estão tentando serem copiados, tentando, com aspas, isto é, uma abreviação para “se podem ser copiados, serão”. Estão usando vocês e eu como suas máquinas propagadoras, e nós somos as máquinas de memes.

Agora, por que isso é importante? Por que é útil, ou o que isso nos diz? Isso nos dá uma visão completamente nova da origem humana e do que significa ser humano. Todas as teorias convencionais da evolução cultural, da origem dos humanos, e do que nos faz tão diferentes das outras espécies.Todas as outras teorias que explicam o cérebro grande, uso de linguagem e ferramentas e todas essas coisas que nos fazem únicos, são baseadas em genes. A linguagem deve ter sido útil para os genes.Ferramentas devem ter melhorado nossa sobrevivência, acasalamento etc. Isso sempre retorna, como Richard Dawkinks reclamou sobre isso muito tempo atrás, sempre retorna aos genes.

O ponto da memética é dizer que “não, não retorna”. Existem dois replicadores agora no planeta. Do momento em que nossos ancestrais, talves dois milhões e meio de anos atrás, começaram a imitar, houve um novo processo de cópia. Cópia com variação e seleção. Um novo replicante foi solto, e nunca poderia acontecer – desde o início, nunca poderia acontecer que os seres humanos que soltaram essa nova criatura, pudessem apenas copiar o útil, o bonito, coisas verdadeiras, e não copiar outras coisas.Enquanto seus cérebros tinham vantagem por serem capazes de copiar – fazer fogo, manter o fogo, novas técnicas de caça, esses tipos de coisas – inevitavelmente estavam também colocando penas em seus cabelos, ou vestindo roupas estranhas, ou pintando suas faces, ou qualquer coisa.

 

E se as palavras te cansam conheça a vovó Grilo, um mito ayoreo